MANUTENÇÃO DE UM BEM FAMILIAR

Se prevenir com aquisição de um Jazigo Perpétuo e serviços adicionais, é ter a certeza de que, nas horas mais difíceis, os seus familiares estarão seguros e amparados, no momento do luto.

Você sabia que:

O Bosque da Esperança tem uma equipe especializada para te auxiliar e ajudar neste momento, sabendo como proceder. A aquisição de um Jazigo Perpétuo Futuro, é um planejamento baseado no afeto e no cuidado com aqueles que você ama. No texto abaixo, buscamos esclarecer dúvidas sobre a importância da manutenção do bem familiar no que se refere a atualização cadastral e transferência de titularidade.

Mas antes disto, vamos esclarecer alguns termos utilizados nesta relação contratual.
Primeiramente: quem são os cessionários e cedentes nesta relação?
Estes termos são comuns no contrato de compra de um jazigo, sendo o Cessionário a pessoa que tem a posse do jazigo. No caso de aquisição de um Jazigo em cemitério particular, o cedente (quem cede o jazigo) é o cemitério e o cessionário é você.

Para a transferência de titularidade, também é feita uma nova redação do contrato de cessão de uso do jazigo, sendo fundamental para definir de quem serão as novas responsabilidades quanto ao pagamento das taxas e cumprimento dos direitos e deveres do jazigo em questão.

Direitos e Deveres:
O Cessionário deve ficar ciente quanto ao regimento interno do Cemitério Bosque da Esperança. Nele, constam as responsabilidades legais do bem tais como:
• Pagar em dia a taxa de manutenção semestral;
• Colaborar com a preservação do cemitério;
• Pagar as taxas de contratação de serviços de velório, abertura, sepultamento, translado e exumação quando da utilização do jazigo;
• Comunicar qualquer alteração contratual, tais como :endereço , e-mail e telefone;
• Cumprir as demais regulamentações estipuladas no regimento interno do Bosque da Esperança.

Cadastro e transferência de titularidade

Roteiro para a Regularização Cadastral e Transferência de Titularidade

Apenas o titular do contrato, um procurador ou administrador substituto previamente informado e cadastrado pode autorizar os serviços de sepultamento, exumações e translado, ou seja, movimentações de seus familiares no jazigo contratado.

Por este motivo, a regularização cadastral é um instrumento importante.
Quando há o falecimento do titular do jazigo, vale ressaltar que a relação contratual NÃO se extingue!
Porém, sem a regularização cadastral o contrato de cessão de uso do jazigo não tem valor legal até a devida regularização.
Ou seja, sua família pode pagar em dia todos os valores estipulados em contrato, mas não ter nenhuma garantia legal de posse e de uso daquele jazigo quando houver a necessidade.
Por isso a atualização cadastral ou transferência de titularidade é IMPRESCINDÍVEL para evitar transtornos e burocracias nos momentos mais difíceis, como um eventual novo óbito de um ente querido.

Documentos necessários para a transferência de titularidade:

Antigo titular
• Cópia simples da Certidão de Óbito (caso não tenha sido sepultado no Bosque);
• Cópia simples do RG e CPF

Do Sucessor
• Cópia simples RG e CPF;
• Comprovante de residência;
• Declaração de Transferência de Direitos, documento emitido pelo Bosque que deverá ser assinado por todos os herdeiros legais “dando” pelos direitos de sucessão ao pretendente;
• Emissão de novas procurações, recomendável pelo Grupo.

Nossa equipe está à disposição para auxiliar no que for necessário, para que possamos em conjunto resolver essa questão de forma descomplicada.

Entre em contato com a equipe pelo telefone (31) 2116-0990 de segunda a sexta-feira entre 08:00 e 17:00 ou encaminhe sua documentação para a análise inicial no e-mail transferencia@bosqueesperanca.com.br.

Att.,
Equipe Bosque da Esperança